Allink Neutral Provider
pt
Logística Internacional: como otimizar o embarque  - Allink Neutral Provider
Quer entender melhor como funciona a logística internacional e como otimizar esse processo na sua empresa? Neste artigo, explicaremos tudo sobre logística internacional, sua importância, desafios, características e como realizar um embarque internacional de mercadorias com sucesso.

Preparados?


O que é Logística Internacional?

O termo logística é comum no ramo empresarial e diz respeito aos processos e operações de movimento dos recursos materiais e de informação, dentro de uma cadeia de abastecimento. A área de logística responsabiliza-se, desse modo, por todo o processo de controle e movimentação das mercadorias, de um ponto a outro.

Assim, as pessoas que gerenciam empresas de logística têm por missão supervisionar as mercadorias e informações associadas desde o momento em que saem do ponto de origem até o destino final.


Independente do tipo de mercadoria que uma empresa está transportando, a logística é um sistema complexo. Ela envolve muitas facetas, incluindo estoque, produção, embalagem, manuseio de materiais, rotulagem, seguro, transporte, distribuição, armazenamento e até mesmo segurança.


Por sua vez, a logística internacional refere-se ao processo de planejamento, controle e gerenciamento de mercadorias que sejam fruto de exportação ou importação, controlando a movimentação de mercadorias por uma fronteira internacional.


Por ter responsabilidade com uma cadeia de suprimentos internacional, o setor lida não só com os trâmites usuais da logística, como também precisa compreender os procedimentos do comércio exterior, como taxas, documentação e despachos com os territórios aduaneiros.


A importância de pensar na logística internacional

A logística internacional é um trabalho que exige atenção, habilidade e certo detalhismo, pela quantidade de processos e tramitações que envolve e por envolver no mínimo um país estrangeiro na operação.


O gerente de logística, desse modo, lida e organiza todo o processo, desde o envio à chegada ao destino final, relacionando-se com vários países e até continentes diferentes. Esse profissional ou equipe vai determinar o tipo de transporte (marítimo, aéreo, ferroviário) em todas as etapas da movimentação da mercadoria.


Por isso é preciso expertise e capacidade analítica para selecionar o transporte que garanta eficiência da logística na entrega, sem representar custo excessivo à empresa. Então, a gerência de logística internacional vai calcular o trajeto, tipo de transporte e acondicionamento que sejam ideais para o cliente.


Para se ter ideia, como a logística internacional pode demandar mais tempo que uma doméstica, o gerente precisa providenciar, por exemplo, armazenamento temporário para a mercadoria, até que seja despachada para o transporte. Além disso, como o transporte internacional lida diretamente com postos alfandegários, é importante conhecer a legislação e regulamentos aduaneiros, que costumam ser muito rígidos.


Se a empresa deixar de seguir os procedimentos alfandegários, não apenas poderá esperar um longo atraso no envio, com retenção de mercadoria, como poderá enfrentar outras penalidades.


Desafios de quem trabalha com logística internacional

Como já mencionamos, é preciso habilidade e atenção aos detalhes para atuar com logística internacional.


Abaixo, estão os 9 principais desafios de quem atua com logística internacional:


1- Embalagem de mercadorias

Embalar mercadorias para transporte é um ponto que exige bastante atenção. Tanto porque a embalagem deve seguir padrões para acondicionar mercadoria, quanto para facilitar o entendimento das informações do conteúdo, o armazenamento durante a movimentação da carga e, principalmente, para proteger o produto.

Por isso, é importante contar com um fornecedor que se preocupe com o manuseio da mercadoria, além de contar com seguro contra possíveis avarias ou perdas.


2- Processos manuais de dados

A logística internacional lida com uma série de documentação e autorizações, comprovações, entre outros itens, para despacho da sua mercadoria. Desse total, muitos processos podem ocorrer de forma manual ainda, como o preenchimento de papeladas sobre as mercadorias, registro de código de barras, entre outros.


A demora no processamento de tais informações implica no atraso, por vezes significativo para a entrega do produto, além de implicar em horas extras gastas com recurso humano para consolidação dos dados.


3- Falta de dados precisos sobre as condições de envio

Um grande desafio também é garantir que sua mercadoria esteja viajando com o acondicionamento adequado. Em muitos pontos da cadeia logística, os fabricantes não têm como acompanhar esse processo de embarque in loco e precisam confiar nos demais intervenientes do transporte (expedidores, transportadores, despachantes etc)


O que se pode encontrar nesse cenário são empresas declarando que enviaram as mercadorias nas condições ideais, porém, na prática não ocorreu. Por isso, é sempre importante que a carga possua cobertura de seguro.


4- Falta de atualizações de remessa para e-commerce

O e-commerce tem se tornado bem comum entre os consumidores e uma parcela dessas compras vêm do mercado exterior. Ainda há dificuldade do vendedor em fornecer dados precisos sobre o rastreamento do seu produto.


Assim, o cliente fica semanas sem ter notícias de suas compras, pois os dados de transporte não são atualizados com frequência.


5- Modais de transporte internacional

A logística internacional conta com quatro principais modais de transporte. São eles: rodoviário, marítimo, ferroviário e aéreo. Cada um possui características específicas e condições que podem beneficiar ou não o transporte de uma mercadoria.


Por isso, é necessário conhecer as possibilidades de armazenamento, tempo de transporte, e escolher os mais adequados - no transporte internacional, geralmente, usa-se mais de um modal para realizar o embarque de um país para outro.


6- Transporte Rodoviário

Na categoria transporte rodoviário podemos citar desde rotas internacionais, como Brasil-Bolívia ou Brasil-Argentina, por exemplo, até rotas de auxílio para outros modais. Um exemplo desse último é o transporte rodoviário que é utilizado para encaminhar carga excedente de um aeroporto a outro.

Assim, o transporte terrestre é uma opção com rotas mais flexíveis ou menores entre países ou entre estados da mesma nação. Ele também costuma ser usado na etapa final da entrega, quando o produto chega ao país destino e segue ao cliente final.


7- Transporte Marítimo

O transporte marítimo utiliza navios para deslocar mercadorias de um ponto a outro. Por ter uma enorme estrutura, pode ser usado para transportar todo tipo de mercadoria, de roupas à automóveis.


Como vantagem, esse tipo de transporte oferece custo baixo, para a quantidade de produto a ser movimentada (geralmente, grandes quantidades). Ele é ideal para transportes internacionais e corre um risco quase zero de sofrer com assalto.


Como desvantagem, podemos elencar o alto rigor burocrático na documentação, o maior tempo de entrega e os vários encargos e taxas que precisam ser providenciados para esse tipo de transporte.


8- Transporte Ferroviário

Como o nome indica, o transporte ferroviário dá-se por ferrovias, com uso de trens no deslocamento das mercadorias. Assim, como o marítimo, é ideal para transporte de cargas mais pesadas.


Apresenta como vantagem, o baixo custo com combustível, menor risco de acidentes e poucas paradas durante a viagem. Ao contrário do rodoviário que precisa dividir espaço com outros automóveis na estrada, o trem circula em uma rota alternativa, sem trânsito conturbado.


Como desvantagem, o transporte ferroviário possui rotas pouco flexíveis, uma vez que só circula onde há trilhos. Ainda corre risco de perda de mercadoria e geralmente, requer outro modal para finalizar o envio.


9- Transporte Aéreo

Por fim, o transporte aéreo se dá por fretamento de espaço em aviões. Ideal para o transporte de cargas menores, urgentes, com alto valor agregado e muito frágeis.


Assim, como principal vantagem, o transporte aéreo apresenta rapidez na entrega, principalmente para logística internacional. Não possui problemas com trânsito e garante um acondicionamento seguro. Isto porque não há tanto contato com a mercadoria. Ou seja, pode ser o único transporte usado de um país a outro, sem realizar paradas.


Como desvantagem, o transporte em avião apresenta o alto custo do frete e a capacidade é menor do que o embarque no transporte marítimo - mesmo assim, não é pouca. Inclusive, existem aeronaves que conseguem carregar em torno de toneladas, mas existe a questão de limitação de dimensões e de peso por volume, para que a carga possa ser alocada dentro da aeronave.


Ainda sobre os modais, é preciso conhecer os tipos que cada transporte oferece. A classificação vigente os denomina como modal - que necessita de apenas um tipo de transporte; multimodal - quando requer mais de um transporte, com apenas um contrato; e, intermodal, com mais de um transporte e um contrato diferente para cada um deles.


Custos envolvidos na logística internacional

Os custos do transporte internacional variam de acordo com as taxas fixas e variáveis do comércio exterior, bem como o tipo de transporte escolhido para o deslocamento da mercadoria.

Como já dissemos, geralmente, são usados mais de um modal de transporte nesse tipo de operação. São no mínimo três: a saída do produto da fonte ao transportador, do transportador ao ponto do destino, e deste ponto ao cliente final.

Assim, a gerência de logística precisa considerar os custos que cada tipo de modal requer, bem como os custos de acondicionamento da mercadoria, além das tarifas específicas do comércio exterior.

O modal rodoviário é mais flexível, como vimos, mas além do custo do transporte em si, tem os custos de pedágio que variam de lugar para lugar.

O cálculo para esse tipo de transporte é considerado pelo peso da mercadoria em relação ao espaço total do caminhão por quilômetro rodado.

Já o custo do transporte marítimo que é feito por containers vai variar de acordo com o tipo de transporte contratado. Se for FCL, a empresa paga um valor fixo pela locação de um container inteiro dedicado a sua mercadoria. Se for LCL, a empresa vai compartilhar o mesmo container com outras e o valor do frete será dividido proporcionalmente entre os locatários.

O modal ferroviário, por sua vez, costuma calcular o peso do produto, em tonelada, por quilômetro rodado. Esse valor pode ser mais barato do que o transporte por caminhões. Mas, como mencionado, as rotas pouco flexíveis tornam esse tipo de transporte multimodal ou intermodal, o que representa mais custo para o contratante.

Por fim, o transporte aéreo calcula o frete pelo peso da mercadoria e distância a ser percorrida. Nos EUA, por exemplo, pacotes individuais de 1kg custam cerca de 30 a 50 dólares. Ou seja, esse tipo de transporte oferece custo mais elevado em relação aos demais modais.


Checklist dos custos

Além do valor específico de frete, cobrado por cada tipo de modal, deve-se ter em mente que o transporte internacional ainda arca com taxas específicas para o trânsito internacional que são pagas nos portos e aeroportos aduaneiros.


Ainda há o custo de embalagem da mercadoria que deve ser realizado de acordo com as especificidades do produto e também tipo de transporte que será utilizado.


Transportes mais estáveis, como navios e aviões, requerem menos acessórios para manter segura a carga no trajeto. Já os caminhões, que passam por estradas nem sempre bem asfaltadas, exigem mais cuidado com o acondicionamento do produto para não sofrer avarias na viagem.


Em linhas gerais, os custos por etapa do transporte internacional podem ser resumidos em:


- Custos de embalagem e acondicionamento e expedição;

- Custo do frete do transporte principal (avião, navio, trem ou caminhão);

- Armazenagem da Mercadoria;

- Despacho Aduaneiro e Impostos e Taxas;

- Taxas aeroportuárias, pedágios e portuárias;

- Seguro de cargas;

- Armazenagem da mercadoria no porto e aeroporto do destino;

- Frete para transporte interno;

- E desembarque e checagem da mercadoria.


Como garantir qualidade no embarque internacional

Para o sucesso e qualidade de todo o processo de embarque da carga até a chegada ao destino final, além de seguir à risca as dicas e protocolos relacionados acima, é preciso também que o gerente de logística conte com parceiros de confiança.


1- Conheça a documentação pertinente

Primeiramente, ambiente-se e estude toda a documentação que é necessária nesse tipo de transporte. Familiarize-se com o Portal Único da Siscomex, entendendo o que é exigido lá para que essa documentação esteja sempre em mãos de forma fácil.


2- Contrate parceiros de confiança

Depois, busque parceiros de transporte internacional confiáveis para que sua empresa não vivencie os desafios listados neste texto. Assim, além de buscar uma transportadora que tenha experiência e muita prática no transporte internacional de cargas, ela deve oferecer a infraestrutura ideal para a sua mercadoria.


3- Obtenha seguros de viagem

Em caso de viagem internacional, os seguros são essenciais e uma garantia tanto para o comprador quanto para o vendedor. A legislação internacional é muito variável de país para país e é muito arriscado não contar com um seguro em caso de avarias e perdas verificadas na entrega de destino. Assim, não abra mão desse recurso e contrate os seguros que sejam essenciais para o negócio.


4- Acompanhe o percurso da carga

Busque também por uma transportadora que ofereça um sistema moderno de acompanhamento do percurso da carga e sua chegada ao destino final, com atualizações frequentes. No destino final, é importante também contar com uma equipe que possa analisar o estado da mercadoria, se é a mesma quantidade declarada, se sofreu avaria ou coisa semelhante.


Resumo

Em resumo, vimos que o serviço de logística internacional requer conhecimentos específicos que nem sempre a empresa que atua no comércio exterior consegue dar conta. Por isso, para obter êxito nesse setor é importante contar com parceiros habilitados, com experiência de mercado para realizar alguns procedimentos, como o transporte de cargas e o despacho aduaneiro

Entender os caminhos e as especificidades da logística internacional também é fundamental para saber cobrar dos contratados a prestação de serviço adequada, analisando as possibilidades de transporte pelo custo que ele tem.

Com tudo isso em mente, é possível realizar serviços de importação e exportação, por meio de uma logística internacional eficiente e tranquila. Dá ainda pra ter economia de custo e qualidade na entrega.


Esse conteúdo foi útil pra você? Aproveite e baixe E-book completo e gratuito sobre os procedimentos de embarque de carga marítima para Estados Unidos e Canadá!

Próxima
publicação

Seja o primeiro a saber das novidades e notícias do mundo